VALID Certificadora
27\06\2016

Guia básico sobre o que é SSL

Guia básico sobre o que é SSL

Se, antes, a preocupação com segurança da informação era delegada apenas aos especialistas, hoje o usuário comum também entende a importância de proteger os seus dados no mundo virtual. Além de ser uma questão de privacidade, esse tipo de segurança impede que ocorra o uso indevido de informações, como as bancárias.

Nesse sentido, uma forma de atestar a segurança de um site consiste na utilização de um certificado conhecido como SSL. Cada vez mais utilizado, não apenas em grandes sites, mas também em versões menores, essa é uma forma de proteger os usuários. Também traz benefícios para os sites que utilizam essa solução.

Pensando nisso, trazemos um texto básico sobre o que é SSL, detalhando os tipos de certificado SSL, protocolo SSL, SSL privado e por que o SSL ajuda no rankeamento. Confira!

1. O que é SSL?

SSL é a sigla para Secure Sockets Layer e consiste em uma tecnologia que tem como principal objetivo garantir a segurança da informação transmitida entre um site, e seu servidor web, e um navegador utilizado pelo usuário.

Para garantir que os dados não sejam acessados facilmente, essa tecnologia cria camadas de proteção de dados criptografados. Com isso, os dados podem ser transmitidos com segurança de modo a executarem a solicitação desejada, mas se mantendo privado.

Para entender melhor a importância de um SSL, é só pensar no fatídico momento em que você realiza uma compra on-line. Se utiliza o seu cartão de crédito, você fornece alguns dados, como o número do cartão, a data de vencimento e a bandeira. Para que o servidor entenda aquilo como uma compra, esses dados são transmitidos do seu navegador para o servidor web. Se houver um hacker interceptando esses dados, entretanto, ele terá acesso justamente às suas informações bancárias.

O certificado SSL vem justamente para atuar nesse momento. Como os dados são criptografados, ainda que ocorra uma intercepção maliciosa eles não poderão ser lidos adequadamente. A chave de criptografia é única e complexa, fazendo com que os dados sejam úteis para o momento da transação, mas não podem ser lidos caso sejam interceptados.

É como se a interceptação de dados fosse um grampo telefônico e o certificado SSL garantisse uma ligação segura. Ao final, somente o usuário e o servidor web, que deve ser de confiança, têm acesso aos dados fornecidos.

Com cada vez mais uso de tecnologia e de conexões, o SSL é progressivamente mais indispensável. Há, portanto, a necessidade de que sites e servidores em geral se preocupem em oferecer esse nível de proteção e segurança a seus usuários.

O certificado SSL é adquirido junto a uma certificadora autorizada por órgãos competentes, como o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação. Dessa forma, existe a garantia de que a ligação entre servidor web e navegador terá uma construção totalmente estruturada e não interceptável, de modo a garantir a segurança da informação.

2. Quais são os tipos de certificado SSL?

Como o certificado SSL pode ser utilizado por sites e para propósitos diferentes, existem distintos tipos de certificado, com cada um sendo mais adequado a determinada situação. Desse ponto de vista, os três principais são:

Domain Validation (DV)

O certificado SSL/DV também é conhecido como certificado de validação de domínio. É um certificado com menos passos de validação, o que resulta em uma camada menor de segurança compensada por uma maior velocidade na emissão e um preço mais competitivo

Ele tem como objetivo garantir a criptografia dos dados trocados entre o usuário e o site, contudo não garante a titularidade de seu proprietário, permitindo que até mesmo um invasor / cracker possa emitir um certificado se tiver a propriedade de seu domínio, já que não há validação de titularidade para este tipo de certificado.

É indicado para sites de pequeno porte e domínios internos

Organization Validation (OV)

O certificado SSL OV é também conhecido como SSL Validação de Organização. Este termo se refere a um passo a mais na emissão do certificado, que consiste na validação do titular e da existência de um endereço físico da companhia, a partir do envio de documentação que comprove a existência da empresa e de seus dados cadastrais. Desta forma, com essa validação organizacional, as chances de fraude são muito menores.

O sinal de que uma empresa conta com esse tipo de certificado é a presença de um cadeado no navegador: ele fica verde, indicando a segurança no domínio.

É indicado para sites de médio porte e aplicações internas

Extended Validation (EV)

O certificado SSL/EV também é conhecido como certificado de validação estendida e tem como objetivo principal garantir a total segurança sobre a empresa e sobre os dados transmitidos nas transações.

Quando um site está utilizando um SSL EV este fica facilmente reconhecível por esta barra verde no navegador que contém a razão social da empresa, aumentando a percepção de segurança visivelmente.

É o certificado que oferece mais credibilidade e também o responsável por garantir o mais alto nível de segurança dos dados. É também a opção mais conveniente para e-commerce e para qualquer site que tenha a transmissão de dados sensíveis a respeito do usuário.

3. Por que um e-commerce precisa de certificado SSL?

Por falar em e-commerce, é muito importante atentar para a necessidade de que uma loja virtual possua um certificado desse tipo. Os principais motivos para a adoção dessa solução incluem questões como as seguintes:

Há proteção dos dados fornecidos pelo comprador

A função de qualquer certificado SSL é aumentar a segurança da informação, certo? Por isso, é natural que um e-commerce se beneficie justamente desse ponto ao contar com uma solução desse tipo.

Como em um e-commerce são fornecidas informações de contato e entrega – como o endereço -, assim como opções de pagamento – como dados bancários ou do cartão de crédito -, é indispensável que a loja tenha um certificado desse tipo para garantir o máximo de segurança a quem realizar uma compra.

Recentemente, a marca internacional Lime Crime sofreu um ataque virtual devido, provavelmente, ao uso de um certificado SSL expirado. O resultado foi o vazamento de grande quantidade de dados bancários dos clientes e houve quem tivesse problemas até mesmo para conseguir o crédito estudantil devido às compras indevidas realizadas com o vazamento dessas informações.

O uso desse certificado oferece mais confiabilidade

Os usuários estão cada vez mais preocupados e conscientes a respeito do uso de suas informações pessoais. Em uma compra pela internet, o fator confiança é um dos mais importantes e pode ser o que faz com que um cliente decida ou não pela compra.

Deter um certificado SSL sendo um e-commerce, portanto, aumenta a confiabilidade de clientes e futuros clientes, que se sentem mais seguros para realizar as compras. Isso diminui as chances de uma oportunidade de negócio ser desperdiçada pelo fato de o comprador não saber se a compra é ou não segura – afinal, ninguém quer ter problemas de crédito por ter comprado um batom pela internet.

Transações com cartões de crédito exigem o certificado

Se um e-commerce decide oferecer o cartão de crédito como uma forma conveniente de pagamento, então automaticamente ele passa a ficar obrigado a deter um certificado SSL. É para evitar fraudes e diminuir as solicitações causadas por compras em locais indevidos.

Caso o e-commerce não adquira o certificado, não poderá oferecer transações com cartão de crédito, deixando de atender a uma necessidade importante dos clientes que buscam comodidade na hora de pagar. O resultado é perda de competitividade para o negócio.

Promove o atendimento do Marco Civil da Internet

Dentre as mudanças trazidas pelo Marco Civil da Internet, uma delas diz respeito à total privacidade do cliente. Isso significa que, se o e-commerce garantir aos usuários que não vai expor os dados, é preciso assegurar que isso aconteça de alguma forma.

O certificado SSL, portanto, é justamente o que permite que o negócio realize as transações de dados de maneira totalmente segura. Eventualmente, um vazamento de dados devido à falta de cuidado com a segurança leva a um descumprimento dessa exigência e, possivelmente, a consequências como ações penais, multas e processos em geral.

4. Como saber que um site tem protocolo SSL?

A identificação prévia de um site é indispensável. Somente dessa maneira é possível prevenir situações como o fornecimento de dados para só então descobrir, quando já é tarde demais, que o ambiente não é seguro. Dessa forma, alguns passos para identificar se um site possui ou não um protocolo SSL incluem:

Olhar para o começo do endereço na barra de ferramentas

Uma das maiores características e diferenças entre um site que possui protocolo SSL válido e um site que não possui é o endereço. Em geral, um site com protocolo ativo tem HTTPS na frente, em confronto com o tradicional HTTP.

Além disso, é bem comum que ao lado do HTTPS esteja localizado um cadeado verde. Isso indica que o site é seguro para a navegação e utiliza esse protocolo para proteger os dados que são transmitidos.

Ao clicar no cadeado também é possível ter mais detalhes sobre a conexão, como informações se a conexão é ou não particular. Dependendo do navegador, são mostradas as permissões concedidas ao site, como o acesso à câmera, aos dados de localização e o uso de plug-ins.

Ficar atento à cor da barra de endereços

Dependendo do navegador e do protocolo SSL utilizado, é possível que a barra de endereços ganhe um tom esverdeado. Isso indica segurança, ou seja, que o site está livre para ser acessado.

Esse tom pode aparecer apenas no cadeado, pode aparecer na fonte do HTTPS, em um pequeno bloco com o nome da empresa ou em toda a barra de endereços. Geralmente, entretanto, quando a cor aparece, o sinal é positivo em relação à segurança da informação.

Seu exato oposto é o vermelho, que indica a necessidade de atenção e preocupação em relação ao acesso do site. Por isso, se na barra de endereços algo estiver vermelho existe a clara indicação de que o protocolo SSL não está sendo utilizado.

Procurar o nome da empresa

Outra coisa a ser observada é o nome da empresa. Um negócio que utilize um protocolo SSL do tipo EV normalmente tem seu nome mostrado na barra de endereços, próximo ao cadeado verde. Isso significa que não apenas a troca de informações em si é segura, mas que também existe validação profunda e relevante sobre a existência e atuação da empresa em si.

Quanto mais segurança existe nesse sentido, menores são os riscos de cair em uma fraude ou em uma falsificação, por exemplo.

Procurar o selo de site seguro

Geralmente, o uso de um protocolo SSL faz com que o site receba um selo de site seguro por parte da certificadora emissora do protocolo e certificado digital. Por isso, também vale a pena dar uma conferida em busca desse selo de segurança.

Por padrão, o selo fica localizado no rodapé do site e é garantido pela empresa certificadora. Observe se o selo redireciona para algum lugar igualmente seguro e verifique também a data estabelecida, que deve corresponder ao dia presente de acesso.

Um site que não mostre esse selo não é necessariamente inseguro, mas um site que o faça da maneira correta certamente oferece o máximo de proteção de dados.

Ficar atento às notificações do navegador

A maioria dos navegadores atuais é capaz de detectar quando uma conexão é segura e quando não é. Em alguns casos, o navegador também identifica se o protocolo está “quebrado”, como ao ter expirado, ou não.

Por isso, vale a pena ficar de olho nas notificações enviadas pelo seu navegador. Em alguns casos, podem surgir janelas pop-up indicando a insegurança de acesso ou mesmo o site pode ser temporariamente bloqueado para que você tome conhecimento do estado da segurança de dados.

5. Diferença entre SSL compartilhado e SSL privado

Também é possível dividir os tipos de certificado SSL em certificados privados ou compartilhados. Os certificados compartilhados são utilizados por um domínio ou servidor que é usado por diferentes sites. É como se houvesse uma chave única utilizada para vários sites. Oferece um nível de proteção mais baixo e não é indicado para e-commerce.

Já o certificado SSL privado garante a total privacidade de conexão, o que significa que somente o usuário e o servidor web têm acesso aos dados. É o que inspira maior confiança e segurança, sendo a opção mais conveniente para um e-commerce, por exemplo.

Isso não significa que todo certificado SSL compartilhado seja necessariamente ruim. Dependendo do tipo de site que o utiliza, ele pode ser uma opção mais conveniente por também ser mais barata. É uma opção bem básica e, normalmente, é oferecida por provedores de hospedagem de sites. Nesse caso, o seu site não tem um domínio próprio – e, sim, o do serviço de hospedagem – e é isso que faz com que seja possível haver o compartilhamento do certificado.

Por outro lado, o SSL privado é aquele que é adquirido pelo site diretamente com a certificadora. Nesse caso, a empresa já detém o domínio, é capaz de fornecer as informações necessárias, no caso de um certificado OV ou EV, e parte para a aquisição individual de um certificado.

Embora seja a opção considerada mais cara, esse tipo de certificado também é o mais versátil, adaptável e, obviamente, personalizado. Ele gera uma conexão totalmente particular e, portanto, protegida, o que faz com que os usuários tenham mais confiança no acesso a ser realizado.

6. Como um certificado SSL ajuda no rankeamento de uma página?

SEO é a sigla para Search Engine Optimization e consiste, basicamente, nas técnicas utilizadas para conseguir que determinado site alcance posições melhores dentre determinados sites de busca. No caso do Google, por exemplo, a avaliação de SEO é feita por um algoritmo constantemente aprimorado e cada vez mais “inteligente” para identificar páginas que sejam úteis e seguras aos usuários.

Dentre todas as centenas de fatores que ajudam um site a ranquear bem ou não, a detenção de umcertificado SSL é um deles. Isso acontece porque:

Há mais segurança oferecida aos usuários

O Google – e os outros mecanismos de busca em geral – leva muito a sério a segurança do usuário. Por isso, dentre os muitos itens de priorização está a segurança oferecida por determinado site.

Com um certificado SSL, como já visto, o site é mais seguro, e a navegação, mais protegida. Assim, existe um favorecimento de sites que tenham HTTPS. Embora não haja divulgação dos pesos de cada elemento, dentro das mesmas condições um site HTTPS sempre levará vantagem em relação a um site HTTP.

O comportamento dos usuários é favorecido

Por oferecer claramente mais segurança aos usuários, é mais provável que um visitante fique mais tempo em um site que tem um certificado SSL. Isso significa que maiores são as chances de que ele navegue por mais páginas e também que termine efetuando uma compra.

O algoritmo do Google, por exemplo, entende isso como um indicativo de relevância e qualidade do site. Quanto menor é a taxa de rejeição, melhor é o posicionamento. Por isso, há mais chances de um site com certificado SSL ter melhor posição nas buscas.

Há maior recorrência nas visitas

O aumento da segurança também impacta positivamente na relação de confiança com o visitante. Uma vez que ele se sinta em ambiente seguro, é mais provável que retorne outras vezes para o site até que isso se torne um hábito. Também há mais chances de que ele indique o site para outras pessoas, originando tráfego orgânico.

Isso também é percebido pelo Google, o que faz com que o algoritmo entenda que o site é mais relevante em determinadas buscas. Com isso, o ranqueamento dele é mais facilitado e, portanto, as posições ocupadas são melhores.

A reputação do site melhora

Tudo isso junto cria um ciclo positivo de reputação para o site. Com mais segurança e melhor posicionamento, o site vai se tornando uma referência entre os usuários, e mais benefícios isso gera para o ranqueamento.

Com isso, o certificado SSL pode ser uma forma de garantir que essa engrenagem comece a funcionar de modo a gerar a ocupação de posições melhores entre as pesquisas de diferentes mecanismos de busca.

Entretanto, ainda não está totalmente claro qual será o impacto do SSL para o ranqueamento de sites em geral. Não se tem certeza, por exemplo, se serão dadas avaliações diferentes para diferentes tipos de certificado ou se a exigência para esse tipo de proteção de dados será destinada a apenas algumas áreas do site em questão.

O que existe de certo é que a segurança vai desempenhar um papel cada vez mais destacável para o Google, e a avaliação e o ranqueamento de sites, de modo que essa deve ser uma preocupação desde já para quem possui um site.

Conclusão

O SSL é um padrão de segurança que tem como objetivo principal proteger as informações compartilhadas entre um navegador e um servidor da web. Isso dificulta a interceptação e o vazamento de dados por parte de hackers e ataques em geral, o que faz com que a segurança da informação aumente de maneira importante.

Apesar disso, não existe apenas um tipo de certificado ou protocolo SSL e há, basicamente, três tipos diferentes que variam quanto ao nível de confiança fornecido sobre a informação. Para um e-commerce, o uso desse tipo de padrão de segurança é benéfico para gerar mais confiança e, em muitos casos, é indispensável devido à obrigatoriedade para transações com cartões de crédito.

Como se já não fosse o bastante, o uso dessa solução ainda auxilia no ranqueamento de um site em diferentes mecanismos de busca, o que traz ainda mais visitantes ou potenciais clientes. Por isso, qualquer pessoa ou negócio que deseje oferecer mais segurança para seus visitantes ou clientes deve procurar uma certificadora credenciada e adquirir um certificado para aproveitar os seus benefícios.

Ainda ficou com alguma dúvida sobre esse tipo de padrão de segurança? Não deixe de comentar!

Nenhum comentário | Comente

 

Os comentários estão encerrados.