VALID Certificadora
13\11\2017

Você sabe o que é patrimônio líquido e como calculá-lo?

O balanço patrimonial de uma empresa é uma ferramenta fundamental para que gestores saibam como anda o empreendimento, a ponto de terem condições de alterar procedimentos em casos de dificuldades. Da mesma forma, sem o balanço, não é possível avaliar se a gestão está sendo realizada de maneira adequada para o negócio.

Sendo assim, saber lidar com o balanço patrimonial de maneira a compreender os sinais que ele apresenta se torna uma obrigação para qualquer gestor, ainda que ele não seja um especialista em contabilidade.

Neste post, vamos apresentar um conceito essencial para o balanço patrimonial das empresas: o patrimônio líquido. Ele representa o resultado de todo um levantamento a respeito das atividades de uma organização e pode, de maneira simplificada, apresentar um panorama sobre o empreendimento que ajuda a nortear as ações futuras com maior eficiência.

Não perca tempo, continue com a leitura e saiba mais sobre o patrimônio líquido:

Os conceitos básicos

Não é difícil calcular o patrimônio líquido da sua empresa se você já conhece os conceitos da fórmula do balanço patrimonial. São eles os ativos, os passivos e o patrimônio líquido. Em suma:

Ativos – passivos = patrimônio líquido

Tudo o que sua empresa possui menos o que ela deve representa o seu saldo, ou seja, aquilo que sobra na sua conta. Vamos explicar isso de uma maneira mais fácil de entender.

Geralmente, os gestores possuem diferentes formas para avaliar se sua empresa está funcionando conforme as expectativas, ou seja, para conferir se os resultados estão surgindo em conformidade com o planejamento inicial. Uma dessas formas, e provavelmente a mais consistente delas, é a análise do patrimônio líquido.

O patrimônio líquido é um número que pode ser obtido por meio do balanço patrimonial e permite ajudar a entender se, financeiramente, as atividades exercidas pela organização estão permitindo que ela tenha mais ativos do que passivos. Ou seja, se na diferença entre o que a empresa possui e o que ela deve o resultado é positivo.

Os ativos

Imagine determinada empresa que trabalha no ramo de construção civil. Como qualquer outra, essa organização possui seus bens e obrigações.

Assim, podemos considerar como bens, por exemplo:

  • uma quantidade de dinheiro depositada no banco;
  • as aplicações financeiras;
  • o saldo de duplicatas que tem a receber de clientes;
  • as mercadorias e os produtos disponíveis em estoque.

Também podemos considerar até mesmo elementos que fazem parte de sua propriedade — como mesas, cadeiras, computadores e todas as coisas que a empresa possui.

Os passivos

Da mesma forma como existem os ativos, existem também os passivos, que representam as obrigações que a empresa possui. Nesse caso, devemos considerar:

  • os salários dos funcionários;
  • os pagamentos dos fornecedores;
  • os diferentes tributos;
  • as despesas bancárias;
  • os empréstimos;
  • e os compromissos com os quais essa empresa precisa cumprir.

Um exemplo

Assim, imagine que os responsáveis por essa empresa decidem encerrar suas atividades e dar início a um novo negócio com o dinheiro que sobrar. O que eles fariam?

Evidentemente, somariam tudo aquilo que fosse um ativo, ou seja, pegariam todos os seus bens e direitos e os transformariam em dinheiro para pagar suas dívidas e aplicar o valor restante no novo empreendimento.

Consequentemente, esses responsáveis iriam atrás das duplicatas dos clientes, venderiam tudo aquilo que fosse possível de seu estoque, venderiam as máquinas, os equipamentos e todos os bens de seus ativos imobilizados para enfim transformar tudo em dinheiro.

Mas seria necessário também resolver as pendências que estariam em forma de passivos. Para tanto, bastaria fazer o inverso, ou seja, pegar esse dinheiro acumulado e com ele quitar todas as dívidas. Assim, os responsáveis procurariam o seu conjunto de funcionários e diferentes tipos de credores, iriam até o seu banco e resolveriam todas as pendências para iniciar seu novo empreendimento sem despesas.

Num momento seguinte, tudo o que os ativos representavam já foi convertido em dinheiro e tudo aquilo que os passivos representavam já foi quitado. É hora de olhar para os cofres e ver se sobrou algum dinheiro e se esse valor é significativo, ou então, se houve déficit. É justamente esse dinheiro, independentemente do valor, que representa o patrimônio líquido da empresa.

Esse exemplo ilustra claramente o que é o patrimônio líquido. Com ele fica muito mais fácil entender que o patrimônio líquido nada mais é do que a diferença entre os ativos e passivos de uma empresa.

O patrimônio líquido como indicador de desempenho

Conhecendo esses conceitos básicos, é possível adotar uma prática eficiente para sua gestão empresarial a partir do patrimônio líquido. Ela permite a você conferir a evolução dos negócios periodicamente de maneira lógica.

Quando você verifica seu balanço patrimonial e identifica um valor, por exemplo, de R$ 10 mil, isso significa que R$ 10 mil é o patrimônio líquido do seu empreendimento. Analisando periodicamente o patrimônio líquido e fazendo as devidas comparações. Por exemplo: se no mês de janeiro o patrimônio líquido foi de R$ 10 mil, o ideal é que em fevereiro o valor seja maior.

Se em fevereiro ele for de R$ 11 mil, em março subir para R$ 12 mil e assim por diante, significa que seu empreendimento está no caminho certo. Da mesma forma, se sua empresa oscilar muito ou regredir de maneira sistemática, a partir do patrimônio líquido você terá meios para identificar isso e a partir daí repensar procedimentos.

De uma maneira geral, se o patrimônio líquido cresce ao longo dos meses, é sinal de que a empresa tem acumulado mais bens e resultados positivos do que dívidas e resultados negativos.

Isso mostra que o patrimônio líquido é, fundamentalmente, um importante indicador de desempenho da empresa. E o mais vantajoso é que ele pode agilizar a análise, pois, uma vez que o gestor não tem tempo para avaliar o balanço de sua empresa, ele pode simplesmente conferir o patrimônio líquido e comparar mensalmente os resultados dos balanços.

Dessa maneira, é possível acompanhar a tendência de crescimento para tomar decisões com maior precisão.

O patrimônio líquido

Enfim, é impossível uma empresa conseguir se manter no mercado por muito tempo sem que exista uma gestão financeira eficiente. Para tanto, alguns conceitos contábeis precisam ser conhecidos e aplicados por gestores — e, entre eles, o conceito do patrimônio líquido talvez seja o mais intuitivo, mas que muitas vezes acaba sendo ignorado.

Com o patrimônio líquido você conhece melhor a saúde financeira da empresa e pode investir de maneira segura ou então cortar gastos caso seja essa a necessidade.

Gostou deste texto? Então confira também o post “O que é balanço patrimonial?”.

Notícias relacionadas:

Nenhum comentário | Comente