Contabilidade

Declaração do Imposto de Renda: como cobrar corretamente?

4.3
(43)

Declaração do Imposto de Renda: como cobrar corretamente?

A partir do início do mês de março, é muito comum que nenhuma instituição promova treinamentos mais elaborados para os contabilistas, pois se inicia a temporada de envios de declarações de imposto de renda de pessoa física. Ela entra para somar a todas as tarefas normais da rotina dos contadores uma obrigação adicional e que não é postergada. Mas muitos contadores ficam na dúvida justamente pelo fato de não ser um trabalho único, igual para todos os clientes. Quanto cobrar dos clientes que trazem as informações para envio? Vamos ver isso agora.

Tente definir padrões

Normalmente, para não ser injusto com nenhum contribuinte nem trabalhar demais por valores irrisórios, o ideal é que os serviços tenham um valor mínimo. Por exemplo, para declarações pelo modelo simplificado, os valores partiriam de R$150, a depender da quantidade de valores que devem ser lançados durante o preenchimento.

Já para quem for realizar o envio pelo modelo completo, este valor poderia partir de R$200, indo até R$3 mil para os casos mais complexos, em que haja operações com bolsa de valores, negócios rurais, vendas de imóveis com ganhos de capital e solicitações de isenções por único imóvel, atividades de previdência privada, dentre outros.

Quanto mais cedo a entrega, menos se paga

Estes preços ainda poderiam ser praticados durante o mês de março, pois é o início da temporada de envio das declarações e ainda há tempo de sobra para os contadores gerenciarem com mais folga os trabalhos. Para aqueles que resolverem deixar para a última hora e apenas apresentarem a documentação do meio para o final de abril, bem mais próximo do fim do prazo, esta tabela com valores mínimos poderia sofrer um reajuste de 20% a 40%, dependendo do dia em que o cliente entregue a documentação.

Quem entrega a declaração mais cedo também recebe os valores de restituição, quando são o caso, mais cedo do que os demais, respeitando-se as prioridades estabelecidas por lei, que são os idosos e os deficientes físicos.

De qualquer forma, não somente pelo recebimento mais cedo, mas também pelo fato de que há muito mais tempo para revisão dos dados e, se for o caso, adições de valores que foram esquecidos. A regra é sempre se antecipar para fazer uma declaração mais correta.

Diferencie o seu trabalho do da concorrência

É difícil fazer um trabalho padronizado ser diferente do que é exercido pelos concorrentes. De fato, o que pode ser feito, além do preenchimento da declaração e do envio propriamente dito é um planejamento para os anos seguintes, com instruções para o cliente de como deixar, ainda durante o ano-calendário, os documentos mais facilmente acessáveis, o que facilita não somente para ele, mas também para o profissional que fará o preenchimento e o envio da declaração.

Uma dica simples, mas bem eficiente é oferecer uma retificação gratuita. Por exemplo, se o seu cliente identificar alguma falha ou impropriedade com relação aos documentos entregues ou à situação financeira e patrimonial dele, como a inserção ou não inserção de um dependente na declaração, esta alteração, que caracteriza uma retificação no imposto de renda e um novo envio não teria nenhum custo adicional para ele. Isso gera tranquilidade para o seu cliente, pois se sentirá mais seguro com o profissional que contratará e também trará oportunidade de você oferecer um diferencial competitivo em relação aos seus concorrentes.

Definindo o preço mais justo

Quando um cliente traz toda a documentação, você já terá uma base do trabalho que será necessário para o preenchimento e para a conferência do imposto de renda. No entanto, nada impede de documentos adicionais serem entregues pelo seu cliente durante o período em que você estiver preenchendo.

Neste caso, calcule a sua hora trabalhada e, por exemplo, se você ganhar R$50 por hora, multiplique este fator pela quantidade de tempo que você gastará para preencher os dados e para realizar a conferência de toda a declaração.

Se for o caso, adicione 20% ao valor identificado para cobrir eventuais trabalhos adicionais com documentação adicional trazida de última hora pelo seu cliente. Se essa documentação for muito grande, você poderá cobrar a mais mesmo que já tenha adicionado estes 20%, justificando para seu cliente que o trabalho ficará muito maior por causa das documentações adicionais entregues.

Não prometa valores altos de restituição para conseguir clientes

Este pode ser o caminho mais rápido para você perder clientes e credibilidade. Por causa da tecnologia da informação, a Receita Federal já possui informações prévias de todos os contribuintes e embora não tenha todas as informações registradas em seus computadores, já faz uma ideia de quanto cada contribuinte irá restituir.

Se você promete uma restituição superior a 50%, por exemplo, isso gerará uma expectativa por parte do seu cliente e obrigará o contador a enviar informações equivocadas ou que não representem a realidade patrimonial do contribuinte, o que em pouquíssimo tempo fará com que a declaração enviada caia na malha fina.

Nessa situação, ninguém ficará satisfeito: nem o cliente que te procurará para que a declaração seja refeita nem você, que terá que perder tempo que não estava previsto para que seja refeita a declaração do seu cliente.

Além de todos os problemas gerados para você e para ele, isso fará com que você não somente perca um cliente, mas todos os eventuais clientes que você poderia ganhar por indicação deste. Tome muito cuidado com todas as informações lançadas, nunca prometa algo que não é possível ser feito com o total respeito às leis vigentes e você terá este cliente e vários outros que serão indicados por ele.

Um bom valor cobrado deve agradar a ambos

O conceito do valor justo está relacionado a todos os participantes ficarem satisfeitos. Dessa forma, não cobre mais do que o necessário, mas não trabalhe de graça. Lembre-se sempre que você precisou estudar e se especializar para tivesse o conhecimento necessário para o envio de declarações de imposto de renda de acordo com todos os preceitos legais.

Não é o caso de trabalhar por menos do que o valor considerado justo, pois o cliente reconhece um bom trabalho e se o imposto de renda dele for enviado corretamente e tudo correr de acordo com o esperado, você não terá problemas e, no ano seguinte, terá seu cliente novamente te procurando. Ainda está complicada a situação para definir o seu preço? Deixe um comentário para nós que já te ajudamos!

O quanto este post foi útil para você?

Clique nas estrelas para avaliar!

Nota Média 4.3 / 5. Contagem de Votos 43

Nenhum voto ainda, que tal começar?

Que pena que você não gostou.

Ajude-nos a melhorar o conteúdo do blog

Diga, como podemos melhorar nosso post?

Etiquetas
Mostrar mais

Valid Certificadora

Especializada em serviços digitais de confiança, identificação, acesso e autenticação. Somos Autoridade Certificadora emissora de certificados digitais ICP-Brasil e Internacionais.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar
%d blogueiros gostam disto: