VALID Certificadora

Ao olharmos para a história da humanidade no último século, podemos notar que saímos de uma zona de atraso e passamos por uma revolução tecnológica. Isso transformou nossas vidas, nossas relações e até a maneira como lidamos com os recursos do nosso planeta. Chegamos à lua e estamos planejando montar uma colônia em Marte.

A tecnologia, de fato, abriu portas para novas oportunidades. As pessoas estão cada vez mais conectadas, e os processos burocráticos que antes envolviam papéis, carimbos e arquivos gigantescos foram substituídos por procedimentos digitais, mais práticos e fáceis de lidar. Com um clique, um documento é enviado do seu escritório para qualquer lugar da Terra.

Estamos aprendendo a viver em uma era digital. Deseja um táxi? Use seu smartphone e chame um! Ou você prefere o Uber? Deseja ver alguém que está longe? Faça uma videochamada e mate um pouco dessa saudade! Está com fome? Tem diversos aplicativos para que você peça comida pelo celular, basta escolher! O que essas soluções apresentadas têm em comum?

Quem deseja atrair mais clientes para sua empresa precisa investir em soluções digitais. Em tempos em que as pessoas não querem mais enfrentar tantas burocracias para resolver problemas simples, as empresas que investem em processos mais rápidos e modernos se destacam diante das demais, que parecem ter congelado em alguma década do século passado.

Você, profissional de contabilidade, não pode ficar para trás. Explore o digital a fim de atrair mais clientes para o seu escritório. Continue a leitura e saiba como.

1. A importância do digital para atrair clientes

Não há como sobreviver sem tecnologia. Essa é a constatação de qualquer dono de empresa ou profissional liberal quando se depara com processos cada vez mais práticos e rápidos. Dia após dia, as empresas se veem obrigadas a se adequarem aos avanços da tecnologia. Essa necessidade acompanha as mudanças pelas quais a sociedade está passando, e está ligada ao consumo e à forma com a qual a população passou a lidar com produtos e serviços. É tudo uma questão de comodidade.

Os consumidores perceberam que tecnologia oferece conforto e comodidade, principalmente na hora de adquirir bens e serviços. Antenados com as novidades, eles exigem das empresas e dos profissionais liberais o investimento contínuo em tecnologia, para ter como retorno conforto, comodidade e acessibilidade aos produtos e serviços desejados.

Diante desse cenário, as empresas e profissionais liberais se deparam com a necessidade de se atualizar e adquirir soluções digitais para conseguir atender seus clientes, organizar e fornecer as informações solicitadas, além de alinhar necessidades e anseios do público com seu mix de produtos e serviços. A tecnologia e seus frutos fizeram com que consumidores e empresas estivessem cada vez mais próximos, permitindo que houvesse uma relação entre consumo e crescimento. Você oferece ao seu público o que ele quer, em troca ele proporciona o crescimento do seu negócio por meio do consumo. Quando bem utilizada, a tecnologia rende bons frutos.

Para os profissionais de contabilidade, o ambiente digital oferece uma série de soluções que melhoram sua imagem e o poder de alcance dos seus serviços em relação ao público. Digamos que você trabalhe em um escritório no centro de sua cidade. Sem um site ou presença nas redes sociais, você provavelmente será conhecido apenas pelos clientes que já tem e por quem está passando pela região onde o escritório está.

Você pode aliar seus conhecimentos, experiência e as soluções digitais para atrair mais clientes para o seu negócio. Quer saber como?

2. Aliando o digital para atrair clientes

Atualmente, segundo dados de 31 de outubro de 2016 do Conselho Regional de Contabilidade do Estado de São Paulo (CRCSP), mais de meio milhão de contadores possuem registro ativo no Brasil. Esse universo, repleto de profissionais, precisou se adaptar à modernização de muitos processos de trabalho, por conta da chegada de novas tecnologias. A introdução de ferramentas e softwares contábeis permitiu que você e os demais profissionais tivessem acesso a muitas informações, de maneira mais rápida e prática.

Em virtude do volume de dados com os quais os profissionais e escritórios de contabilidade lidam diariamente, o contador necessita ter maior preocupação com os detalhes. Entre cursos e treinamentos para operar esse volume, que é crescente, o contador busca no digital as soluções para melhorar sua performance no trabalho e ainda conseguir atrair mais clientes para seu portfólio.

2.1 Aprofundando o conhecimento

De fato, você domina os processos que envolvem o seu trabalho como contador, porém precisa investir seu tempo e disposição para aprender novos procedimentos e aprofundar o conhecimento nas novidades disponíveis no mercado. Por meio de cursos online, palestras e eventos da área, você fica por dentro das tendências que melhoram o seu desempenho como profissional, moderniza seu escritório e consegue atender uma gama maior de clientes.

2.2 Melhorando o atendimento ao público

A forma como você lida com o seu público influencia na quantidade de clientes que você consegue fidelizar. Por mais moderno que seja seu escritório, por mais eficiente que seja o seu trabalho ou por melhor que seja seu custo-benefício, a maneira como você se comunica com seus consumidores dita sua capacidade de atrair e fidelizar outros clientes.

Estabeleça um relacionamento adequado e respeitoso com seus clientes, utilizando mecanismos digitais como o e-mail, as redes sociais e até os aplicativos de mensagem instantânea para responder com rapidez e objetividade às necessidades deles. Lembre-se de que a tecnologia aproxima as pessoas das empresas, portanto você deve aproveitar essa oportunidade para estreitar laços com os seus consumidores.

2.3 Investindo em marketing digital

A era digital está entre nós. Se o seu escritório de contabilidade não está presente na internet, você deve se apressar para não perder mais tempo, dinheiro e clientes! Os avanços da tecnologia e as novas necessidades dos consumidores fizeram com eles buscassem, cada vez mais, por produtos e serviços na internet. O que você prefere? Ter clientes apenas no seu bairro ou cidade ou tê-los no mundo todo, ampliando seu leque de atuação e volume financeiro do negócio?

Quem não está presente na internet, praticamente não existe. Quando um possível cliente ouve falar de seus serviços, deseja mais informações e não tem um número para contato ou o endereço, ele vai atrás de você na internet. Ele coloca seu nome, seus serviços e afins nos grandes buscadores como o Google e o Bing. Quando você não está lá, essa necessidade pelos seus serviços é suprida com a oferta de concorrentes que se fazem presentes ali.

Tenha um site otimizado e marque presença nas redes sociais para atrair mais clientes. Ao aliar seus serviços com a presença nos meios digitais, você amplia sua carteira de clientes e pode expandir o negócio. Saiba como usar o marketing digital para atrair clientes no próximo tópico.

3. Dicas para usar o digital para atrair clientes

Agora que você entendeu a importância da tecnologia e do digital para atrair consumidores, assim como as formas de aliar soluções com a fidelização e aumento da sua carteira de clientes, chegou o momento de saber quais são os passos para colocar essas ações em prática. Nós fizemos um levantamento completo e detalhado com as dicas para que você aprenda a usar o marketing digital para atrair clientes. Vamos começar?

Em primeiro lugar, ter um site na internet ou uma fan page no Facebook não é o suficiente para que você reforce sua presença online, pois eles sozinhos não vão garantir que os clientes te encontrem com tanta facilidade. É necessário mais.

Os baixos custos das soluções digitais, quando comparadas a outras soluções de marketing como rádio, televisão ou imprensa escrita, permitem que você ouse em suas ações na internet e consiga corrigir qualquer acidente de percurso. Com o poder da internet, você vai conquistar mais clientes do que imagina. A melhor forma de encontrá-los não é indo atrás deles, e sim sendo encontrado por eles. Veja como:

3.1 Tenha um site e invista nele

Conforme dissemos anteriormente, não basta ter um site. Você precisa investir nele e fazer com que ele transmita toda a seriedade do seu trabalho, refletindo sua capacidade e poder de execução de tarefas. Ao olhar seu site, os clientes devem pensar: “é esse o profissional de que preciso”. Um bom site é capaz de aumentar o tráfego e atrair mais clientes.

3.1.1 Aposte em mensagens claras e objetivas

Aposte em mensagens claras e objetivas, pois é assim que o público vai assimilar mais rapidamente quais são os diferenciais dos seus serviços. Contrate um profissional de design para web que entenda de comportamento do consumidor, pois assim ele vai ajudar a desenvolver um layout intuitivo e organizado que facilitará a navegação para seus clientes.

3.1.2 Tenha um site responsivo

Não é mais segredo para ninguém que os brasileiros usam cada vez mais smartphones, não é verdade? O uso crescente desses dispositivos fez com que os sites precisassem se adaptar, pois o acesso a eles também passou a ser feito por meio das telinhas touch. Logo, o site responsivo nada mais é do que a versão adaptada para os diferentes tamanhos de tela — dos smartphones aos tablets. A experiência de acesso se torna mais interessante do que ficar dando zoom e tentando clicar em botões minúsculos.

3.1.3 Não se esqueça de colocar todos os seus contatos

O topo e o rodapé do site devem ser utilizados para colocar em destaque algumas informações importantes, como logo de seu negócio, um slogan e os contatos. Eles precisam ficar visíveis para que o consumidor não pense duas vezes antes de te acionar. Coloque também os links para as redes sociais e um formulário de contato.

3.2 Aposte em marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo é um dos tipos de marketing que envolve a criação e compartilhamento de conteúdo com o objetivo de atrair clientes. O conteúdo pode ser feito por meio de notícias, vídeos, infográficos, posts de blog, artigos, perguntas e respostas, dicas e outros mais.

3.2.1 Crie um blog para ajudar, não para vender

Uma das maneiras de fazer marketing de conteúdo é a criação de um blog. Nele, você busca abordar temas que ajudam seu público a solucionar problemas. O foco deve ser em dicas, explicações e orientações para que as pessoas identifiquem suas necessidades e possam saná-las naquele espaço. Os posts devem ser bem explicados e não podem focar diretamente nas vendas, de maneira agressiva. Você vai entender o motivo logo mais.

3.2.2 Oriente seu público com guias práticos

Por exemplo: o seu público tem dúvidas sobre a obrigatoriedade em relação a pagar alguns tributos? Explique detalhadamente o que são esses tributos, para que eles servem e quais segmentos do mercado são obrigados a pagá-los. Oriente as pessoas com guias práticos, assim elas entenderão um pouco melhor o assunto e passarão a enxergar você como autoridade na área.

3.2.3 Entenda o que o seu público deseja

O objetivo do seu blog é atender às necessidades de seu público, portanto invista em assuntos que são relevantes para ele. Ao entregar informações valiosas para seus clientes, você reforça sua marca e promove a fidelização aos seus serviços.

3.2.4 Faça um trabalho de cuidado com seus leitores

No marketing de conteúdo, você realiza um trabalho de cuidado com seus leitores. É por meio de dúvidas respondidas e problemas solucionados que eles vão enxergar valor em sua marca, optando por seus serviços quando precisarem. É por esse motivo que você jamais deve partir para a propaganda direta no blog. Foco no conteúdo e não nas vendas. Estas virão à medida que você se torna autoridade na área e referência para o público.

3.3 Conquiste mais usando as redes sociais

As redes sociais são importantes para que as empresas e profissionais liberais estabeleçam relações frutíferas com os consumidores na internet. Nesses espaços, é possível criar vínculos, conhecer hábitos, fortalecer conexões e solucionar problemas.

3.3.1 Esteja presente nas redes sociais

Faça uma relação das redes sociais e crie um perfil profissional em cada uma delas: Facebook, Twitter, LinkedIn, YouTube e Instagram. Na foto de perfil, utilize o logo de sua empresa ou uma foto sua (caso você trabalhe como profissional liberal), bem trabalhada e tratada. Preencha todos os campos corretamente, como a biografia (informe com o que sua empresa trabalha).

3.3.2 A importância de interagir com o público

Para atrair clientes nas redes sociais, você precisa conversar com eles nesses espaços. Para que a conversa seja agradável e gere um valor para seu negócio, ela precisa considerar a maneira como o público das redes sociais pensa e quais são seus interesses. O exercício de interação demanda tempo, cuidado, esforço e análise de como é o público com quem você precisa conversar.

3.3.3 Entenda que cada rede social tem um propósito

O Facebook reúne toda a família. Lá você encontra pais, mães, irmãos, colegas de escola, vizinhos e até parceiros profissionais. Tem de tudo! O conteúdo que você compartilha no Facebook precisa estar alinhado com os propósitos de seu negócio, mas usando uma linguagem que seja acessível para todos — termos difíceis, por exemplo, devem ser explicados. Essa rede social permite que os clientes enviem mensagens, portanto responda com rapidez e objetividade. Evite a demora nas postagens e jamais deixe algum comentário sem resposta.

O Twitter é a rede social de microblogs, em que cada post tem no máximo 140 caracteres. Nesse caso, como lidar com a limitação? Por ter um conteúdo menor e que tem validade menor por causa da frequência de posts, você deve apostar em uma mensagem rápida e objetiva, complementando com um link para mais informações. As mensagens mais curtas incentivam as pessoas a procurarem produtos e serviços na rede social, portanto fique atento e não deixe ninguém sem resposta.

O LinkedIn é a rede social focada em relações profissionais. Ela é excelente para você conquistar novos clientes e parceiros de trabalho. Por lá, é possível aumentar a sua rede de network e, por consequência, ter acesso a novos mercados. Caso goste de escrever sobre o seu trabalho, utilize a ferramenta Pulse do LinkedIn e compartilhe artigos. Capriche na produção dos textos e promova discussões saudáveis. Preencha o perfil de sua empresa na rede social com todos os detalhes solicitados e faça parte também dos grupos de discussão.

Por fim, temos o YouTube. Esse é o espaço de audiovisual mais acessado do mundo, em que você pode criar e manter um canal para falar sobre assuntos relacionados ao universo da contabilidade. Se você tem desenvoltura e não se inibe diante de uma câmera, pode gravar vídeos com curiosidades e informações sobre o seu trabalho que ajudarão pessoas a resolver problemas. Que tal falar sobre a diferença das declarações de imposto de renda? Tutoriais são bem-vindos nessa rede social, que permite também as chamadas lives, transmissões ao vivo em que você pode interagir em tempo real com quem está assistindo.

3.3.4 Não aja como um robô

Do outro lado da tela também existe um ser humano. Nós sabemos que é tentadora a ideia de instalar um programinha com respostas e posts automáticos para atender o seu público, porém isso pode se transformar em um desastre. Entenda que, no meio digital, uma marca precisa ter identidade, uma voz específica para conversar com o público-alvo. Um robô não será capaz de fazer isso, portanto aposte em força humana.

3.3.5 Atente-se ao tom de voz

A maneira como sua marca se comunica com o público diz muito sobre a relação entre ambos. Pessoas gostam de conversar com pessoas e não com marcas. É importante que o seu público perceba que, por trás de suas ações na web, existem pessoas como eles. Aposte em um tom de voz pessoal em suas ações, compartilhando conquistas, novidades e assuntos relacionados com o universo do seu trabalho em contabilidade. Além de melhorar o relacionamento com os seus clientes, você conquistará outros mais.

3.3.6 Crie um calendário de posts

Extremos não são bem-vindos nas redes sociais. Excesso ou escassez de posts impactam negativamente na imagem do seu negócio. Para evitar que isso ocorra, assim como a repetição de assuntos, crie um calendário de posts e os distribua durante um período — pode ser uma semana, uma quinzena, um mês ou um bimestre. Você decide! O objetivo de ter um calendário e organizar os posts é promover o engajamento de seus seguidores, ou seja, fazer com que eles se interessem pelo seu negócio e comprem seus serviços, dando mais prestígio e valor para sua marca.

3.3.7 Saiba qual é o melhor horário para postar

Existe um único horário melhor para postar em todas as redes sociais? Com certeza não, mas cada uma tem um período mais propício para que você desenvolva seu trabalho com maior eficácia. Se você quer saber quais são os melhores horários para postar nas redes sociais, confira um estudo completo e detalhado sobre isso clicando aqui.

3.3.8 Cuidado ao reagir às críticas

As redes sociais são bem interessantes quando o assunto envolve a conquista de novos clientes, porém esses espaços têm armadilhas que mancham a reputação das empresas. Uma delas vem por meio das críticas.

Algumas pessoas podem criticar o seu trabalho e, independentemente do motivo que as levou até ali, você deve ter um cuidado redobrado ao reagir. Mantenha uma postura séria e jamais se exalte, ofenda ou brigue com essas pessoas na internet — nem em lugar nenhum! As consequências de uma reação na internet fazem com que você perca a razão, e a reputação dos seus serviços será impactada pela imagem de briguento.

3.3.9 Deixe claro qual é o seu propósito

Qual é o seu propósito? Atrair mais clientes? Então deixe isso claro! Transforme seu propósito em poucas palavras para criar um slogan forte e atraente, explicando o que você quer e como pode ajudar seus clientes. Assim você evita frustrações de ambas as partes.

O mundo está em constante processo de globalização. A internet permitiu que públicos de diferentes características tivessem acesso a um universo de informações. O consumo dessas informações, assim como de bens e serviços, agora se dá também por meio de computadores, tablets, smartphones e outros dispositivos. Nas redes sociais, esse público se reúne para discutir o que gosta e o que não gosta, fomentando relações com marcas e empresas.

É por esses motivos que você deve investir no digital para atrair clientes, pois é nesse espaço que eles se encontram, se comunicam, interagem e decidem realizar compras. O digital passou a ser fonte de informações e influencia diretamente no poder de decisão de cada consumidor.

Se você quer atrair mais clientes, não deixe de entrar em contato conosco. A Valid Certificadora possui uma linha completa de certificados digitais para escritórios de contabilidade, além de um modelo de parceria com escritórios de contabilidade que transforma o Certificado Digital em receita para seu escritório http://parceria.validcertificadora.com.br/

Nenhum comentário | Comente
VALID Certificadora

VALIDChain vai permitir que usuários de Blockchain possam utilizar carimbos de tempo para realizar assinaturas digitais de acordo com as regras definidas pela ICP-Brasil.

 A VALID Certificadora, uma das maiores infraestruturas de certificação digital do País, acaba de anunciar o lançamento do VALIDChain – Serviços e Soluções em Blockchain. O novo serviço oferecerá carimbos do tempo e registros de documentos para serem contratados diretamente no Blockchain.

De acordo com Márcio Nunes, diretor-geral da VALID Certificadora, o novo serviço expande o portfólio oferecido pela companhia, reconhecida como Autoridade de Carimbo do Tempo na ICP-Brasil. “Estamos nos posicionando como Trust Service Provider e ampliando cada vez mais o conceito de confiabilidade em nossos serviços”, ressalta o executivo.

O VALIDChain vai permitir, por meio dos chamados contratos inteligentes, que um usuário do Blockchain possa consumir carimbos do tempo para realizar assinatura digital de acordo com as políticas de assinatura definidas pela ICP-Brasil. “A internet está para a informação como o Blockchain está para a confiança. Por isso desenvolvemos uma tecnologia que inclui novas experiências de uso aos nossos clientes, seguindo as tendências de mercado e de transformação digital”, diz.

De acordo com Nunes, qualquer empresa que deseje participar do Blockchain e ver suas solicitações e Carimbos do Tempo registrados imutavelmente, e de forma distribuída, poderá consumir um dos contratos inteligentes da VALID Certificadora. O executivo explica que contratos inteligentes – ou smart contracts – são programas de computador escritos em linguagem específica, e que podem ser executados em qualquer máquina da rede participante do Blockchain.

“Estes contratos respondem de acordo com regras, condições operacionais e financeiras definidas para sua execução. Eles também são qualificados como ativos digitais, pois aplicam-se a eles o conceito de propriedade de código e execução”, afirma Nunes, lembrando que eles podem ser tão simples quanto potencialmente sofisticados.

A aquisição dos Carimbos de Tempo e registros de documentos dentro do VALIDChain poderá ser feita através de Ether – moeda virtual do mundo Blockchain. Nunes lembra que o serviço é dirigido a empresas que desejam criar Prova de Existência de seus documentos e ativos, garantindo o que a legislação brasileira estabelece para assinatura digital com controle de tempestividade, tendo ainda a imutabilidade digital do Blockchain.

Conheça mais sobre o VALIDChain acessando www.validcertificadora.com.br/validchain

Nenhum comentário | Comente
VALID Certificadora

Micro e pequenas empresas têm uma carga tributária a ser carregada que não é leve. E, como se isso não bastasse, precisam ainda transmitir uma série de obrigações acessórias, que muitas vezes são declarações com a função de apenas validar apurações tributárias com o envio de informações relativas a elas.

E o atendimento correto e dentro dos prazos a essa carga burocrática é tão importante quanto para a de tributos, pois ela têm o mesmo potencial de gerar multas e transtornos para os negócios que os impostos não pagos.

Então, para facilitar o seu trabalho, vamos abordar as declarações às quais as pequenas empresas devem ficar atentas. Acompanhe:

Declarações abrangidas pelo e-Social

A partir de janeiro de 2017, todas as empresas terão algumas obrigações acessórias substituídas pelo e-Social, que deverá ser enviado mensalmente até cada dia 7. Por enquanto, elas ainda são individuais e feitas em diferentes formatos.

SEFIP

O Sistema Empresa de Recolhimento do FGTS e Informações à Previdência Social deve ser usado para enviar mensalmente todas as informações da folha da pagamento, inclusive admissões, demissões e férias. Após o envio, são emitidas as guias do Fundo de Garantia e da Previdência.

O prazo para transmissão é sempre o dia 7 de cada mês, mas é inconcebível não cumpri-la o mais rápido possível pela necessidade da elaboração da folha e pelos demais prazos a serem cumpridos e dependentes do SEFIP.

CAGED

O Cadastro Geral de Empregados e Desempregados também tem periodicidade mensal, com o mesmo prazo do SEFIP. As organizações devem enviá-lo pelo Portal do CAGED na internet, enquanto o e-Social não é utilizado. O relatório possui informações de demissões e admissões feitas no mês anterior.

RAIS

A Relação Anual de Informações Socioeconômicas tem a periodicidade de entrega já no nome, com vencimento sempre no mês de março. A entrega é via software da declaração para preenchimento ou importação de dados e transmissão. Entre os dados enviados constam previdenciários, do Fundo de Garantia, da folha de pagamentos e outros provenientes de ocorrências trabalhistas.

DIRF

Como a RAIS, a Declaração de Imposto de Renda Retido na Fonte também é de entrega anual por programa próprio da sigla — sempre até o último dia útil do mês de fevereiro. As informações solicitadas são todas da folha de pagamentos do ano anterior, especialmente os dados de imposto retido em pagamentos.

Além dessas obrigações acessórias, o e-Social contemplará todos os demais processos pontuais previstos e imprevistos, como admissão, demissão, Comunicação de Acidente de Trabalho (CAT) e livros de registro de empregados. E em todo procedimento será necessário possuir certificação digital para conclusão.

Obrigações acessórias compreendidas pelo Sped

O Sistema Público de Escrituração Digital integra as declarações fiscais e contábeis dos negócios enquadrados em Lucro Real e Presumido. Em ambos os regimes, as ferramentas são iguais e substituem uma série de processos manuais que eram necessários anteriormente.

ECF

A Escrituração Contábil Fiscal tem como objetivo informar ao Fisco todos os dados influentes nos cálculos do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) e da Contribuição Social sobre Lucro Líquido (CSLL) do exercício anterior. Justamente pelas informações envolvidas, a entrega é de periodicidade anual. Até o momento, o prazo é o dia 29 de julho de cada ano.

Apurações da ECF

As alíquotas de IRPJ e CSLL são de 15% e 9% respectivamente para ambos os regimes tributários. No Lucro Presumido são aplicadas sobre a presunção que a lei prevê para a atividade, que pode ir de 1,6% a 32%. E no Real são calculadas sobre a liquidez restante após o pagamento de todas as despesas e demais impostos.

EFD

Já a Escrituração Fiscal Digital compreende apenas a movimentação fiscal de cada mês, que deve ser entregue sempre nos mês seguinte. Nela, os dados de pagamentos, apurações, créditos e demais ocorrências do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) precisam ser informados.

IPI e ICMS

O IPI apurado varia entre empresas, pois diferentes produtos têm distintas alíquotas, além das diversas isenções e reduções de percentual existentes. E o ICMS não é menos relativo, pois cada estado tem uma porcentagem interna de pagamento e deduções específicas dela própria e de créditos utilizáveis em algumas mercadorias — além do funcionamento normal da relação valor devido-créditos.

EFD Contribuições

Essa declaração é muita parecida com a anterior, porém diz respeito a 2 contribuições tributárias: a do Programa de Integração Social (PIS) e a da Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social (Cofins).

PIS e Cofins

No Lucro Presumido, as alíquotas são de 0,65% para o PIS e 3% para a Cofins — sem possibilidades de abatimento das apurações com créditos. Essas possibilidades existem no Real, enquadramento no qual os percentuais são de 1,65% e 7,6% respectivamente.

ECD

A Escrituração Contábil Digital é o envio de todos os livros e demonstrativos da contabilidade ao Fisco anualmente, também por programa específico do Sped. Por enquanto, o próximo prazo é o dia 31 de maio de 2017, mas pode haver alteração na data limite — o que vem ocorrendo frequentemente com essa declaração.

Os envios do Sped substituem a elaboração, a entrega e a autenticação manuais de outras ferramentas que eram necessárias anteriormente. E como no e-Social, todas elas necessitam certificado digital para transmissão.

Obrigações acessórias do Simples Nacional

Assim como as apurações tributárias, as declarações dos optantes pelo Simples Nacionais são simplificadas.

Defis

A Declaração de Informações Socioeconômicas e Fiscais (Defis) é o único envio federal que os negócios enquadrados precisam cumprir — até o dia 31 de maio. A transmissão é feita no próprio site do Simples.

A Defis solicita informações sobre aquisições, sócios, capital, número de funcionários e demais aspectos empresariais. Quando o preenchimento é completo, os faturamentos e impostos apurados e pagos são integrados à declaração automaticamente para entrega online dela.

Escriturações fiscal e contábil

Já os livros fiscais e suas diretrizes dependem da Secretaria da Fazenda do estado onde está a empresa. Porém, é possível aderir voluntariamente à EFD e à ECF. E o mesmo ocorre com a ECD, que também não é obrigatória para optantes pelo Simples. Caso o negócio não deseje entregá-la, tem de emitir a escrituração contábil manualmente e entregá-la a uma Junta Comercial para que seja autenticada.

Depois de tudo que abordamos, fica claro como manter a agenda tributária controlada, e até ter uma interna adequada à empresa, é fundamental para que qualquer organização não tenha que arcar com multas pesadas, juros e procedimentos adicionais para ficar em dia com o Fisco.

E enquanto existem muitas obrigações acessórias e impostos, há alterações legislativas constantemente, e os órgãos fazendários não dão margem para erros.

E a burocracia não para por aqui. Por isso, temos mais conteúdo sobre tributos, contabilidade e declarações. Assine a nossa newsletter e receba-os em seu e-mail.

Nenhum comentário | Comente
VALID Certificadora

No evento, companhia se consolida como referência na oferta de serviços digitais de confiança, dentro de padrões internacionais e em conformidade com a regulamentação vigente 

A VALID Certificadora, empresa totalmente dedicada à Certificação Digital, participará do CertForum – Fórum de Certificação Digital, considerado o maior evento sobre certificação digital no Brasil. A etapa Nacional do Fórum será realizada nos dias 20 e 21 de setembro,no Centro de Eventos e Convenções Brasil 21, localizado no Setor Hoteleiro Sul, Brasília, DF.

Segundo Márcio Nunes, diretor geral da VALID Certificadora, a empresa chega a esta edição como uma das referências do mercado na oferta de serviços digitais de confiança, capaz de realizar operações criptográficas dentro de padrões internacionais e de acordo com a regulamentação estabelecida na identificação de pessoas físicas e jurídicas. “A Valid é um hub de serviços em tecnologia e segurança no meio digital, somos Trust Service Provider com perfeita integração as normas da ICP-Brasil, o portifólio que apresentaremos no CertForum demonstra isso claramente”, afirma.

Parte deste portfólio é formado por produtos como o VALID Credentials (VC), por exemplo. Trata-se de um aplicativo mobile para emissão, gerenciamento e uso de credenciais baseadas em certificados digitais de identidade e de atributos, permitindo realizar operações de criptografia, autenticação e assinatura digital qualificada, a partir do dispositivo móvel com qualquer sistema Windows, Android e iOS.

Nunes lembra que o uso do aplicativo traz mais comodidade e segurança aos usuários de certificados digitais, principalmente profissionais que tenham necessidade de mobilidade no uso da tecnologia, como empresários, advogados, médicos e contadores, entre outros. “Não importa se o usuário precisa assinar digitalmente um documento no computador ou no smartphone. O VC comunica-se de forma transparente com sistemas legados, sem requerer nova codificação”, afirma.

O outro serviço da Valid apresentado no CertForum será o VALIDChain. Trata-se de uma das soluções integradas ao nosso hub de serviços na oferta de carimbos do tempo e registros de documentos contratados diretamente no Blockchain. O serviço permite que um usuário do Blockchain possa consumir carimbos do tempo e/ou registrar documentos com assinatura digital de acordo com as políticas de assinatura definidas pela ICP-Brasil. “A internet está para a informação como o Blockchain está para a confiança. Por isso desenvolvemos uma tecnologia que inclui novas experiências de uso aos nossos clientes, seguindo as tendências de mercado e de comportamento”, diz.

De acordo com Nunes, qualquer empresa que tenha interesse em participar do Blockchain e ver suas solicitações e Carimbos do Tempo registrados imutavelmente, e de forma distribuída, poderá consumir um dos contratos inteligentes da VALID Certificadora. O executivo explica que contratos inteligentes – ou smart contracts – são programas de computador escritos em linguagem específica, e que podem ser executados em qualquer máquina da rede participante do Blockchain.

A aquisição dos Serviços e Soluções dentro do VALIDChain poderá ser feita através da Ether, moeda virtual adquirida por meio de mineradores dentro do Blockchain ou por serviços de intermediações disponíveis no mercado. Nunes lembra que o serviço será voltado para empresas que necessitem de Prova de Existência de um documento eletrônico ou assinatura digital a partir de uma determinada data e hora oficial.

Conheça mais sobre o posicionamento da VALID Certificadora como Provedora de Serviços de Confiança, acessando: www.validcertificadora.com.br/tsp

 

O CertForum 2017

Na sua 15ª edição, o CertForum traz um novo formato, que além da plenária principal, contará com palestras, workshops e novos espaços para debates e compartilhamento de conhecimento sobre a certificação digital ICP-Brasil.

Todos os anos, representantes dos governos federal e estaduais, de empresas da área de tecnologia, de entidades de classe, além de pesquisadores e estudantes, se reúnem neste evento com o objetivo de conhecer e trocar experiências sobre as inovações quanto ao uso do certificado digital.

“Para a VALID Certificadora, o Certforum é a oportunidade de debate e discussão sobre as oportunidades e tendências do segmento, além da divulgação da tecnologia da Certificação Digital para empresas privadas e Governo. Esta edição ampliará o debate e o compartilhamento de ideias, com a proposta do novo formato que contará com palestras e workshops”, afirma Márcio Nunes.

Nenhum comentário | Comente
VALID Certificadora

Empreender já é um desafio por si só. É preciso muita coragem, perseverança e força de vontade para superar as dificuldades. Mas isso não é tudo: ao começar ou expandir um negócio, todo empreendedor enfrenta diversas decisões a serem tomadas. Uma delas é a modalidade tributária na qual a empresa se enquadrará. Lucro Presumido, Lucro Real e Simples Nacional são as mais escolhidas.

Conhecer as possibilidades e benefícios de cada opção também é essencial para o contador, que deve auxiliar o líder de empresa a enquadrar o seu negócio no regime tributário mais adequado, evitando pagar impostos acima do que é previsto na lei.

Neste artigo, falaremos especificamente sobre as vantagens do regime do Simples Nacional. Procuramos detalhar tudo da forma mais fácil e direta possível para não deixar nenhuma dúvida.

Pronto para conferir? Então vamos nessa.

O que é o Simples Nacional?

Criado em 2006, o Simples Nacional é um regime de impostos que surgiu com o objetivo de simplificar o pagamento de tributos pelas Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP). Pode ser adotado por empresas que faturam até R$ 3,6 milhões anuais em receita bruta. Se a empresa tem uma receita superior a esse valor, precisará optar pelo Lucro Presumido ou Lucro Real.

A tributação varia dentro do Simples Nacional, sendo determinada de acordo com a atividade econômica exercida pela empresa e com o anexo de enquadramento no Simples. Existem seis anexos com alíquotas que variam de 4,5% a 16,93%. Cada CNAE terá um anexo específico, que pode ser consultado na tabela do Simples Nacional.

Quais são as principais vantagens?

Uma das grandes vantagens do Simples Nacional é que os tributos que a empresa deve pagar são reunidos em uma única guia, chamada de Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Nela, estão todos os impostos: IRPJ, CSLL, PIS, COFINS, IPI, CPP, ISS e ICMS.

Outro benefício é que as empresas enquadradas como ME ou EPP possuem preferência em desempate de licitações. Além disso, não existe a obrigatoriedade de contratar Jovem Aprendiz.

Ainda existem diversos outros pontos positivos ao optar por esse regime. Estão entre eles:

Redução da carga tributária: a economia com impostos pode chegar até a 40%, dependendo do tipo de empresa e faturamento;

Menos burocracia: não existe necessidade de realizar cadastros municipais ou estaduais;

Contabilidade simplificada: o processo de controle e contabilidade é mais simples de realizar;

Redução dos custos trabalhistas: a empresa economiza na folha de pagamento, porque não precisa contribuir com o INSS Patronal;

Regime de caixa: a empresa pode tributar as receitas à medida que recebe as vendas;

Possibilidade de formar SPE (Sociedade de Propósito Específico): com isso, é possível participar de Consórcios Simples para vender ou comprar serviços e produtos;

Justiça do Trabalho: o empregador de uma microempresa ou empresa de pequeno não é obrigado a comparecer na Justiça do Trabalho. Em vez disso, pode ser representado por uma pessoa que conheça os fatos a serem discutidos, mesmo que essa pessoa não tenha nenhum vínculo com a organização;

Protesto de títulos: a empresa optante do Simples Nacional possui regras especiais para protesto de títulos, possibilidade de pagamento com cheque e redução de taxas;

Facilidade para dar baixa: as microempresas e empresas de pequeno porte sem movimento por mais de três anos podem dar baixa nos registros dos órgãos públicos sem precisar pagar débitos tributários, taxas ou multas;

Dispensa da DCTF: a empresa também estará dispensada da entrega da apresentação da Declaração de Débitos e Créditos de Tributos Federais (DCTF).

Como manter-se sempre atualizado?

Assim como todo regime tributário, o Simples Nacional está sujeito a alterações de tempos em tempos. Além disso, volta e meia o assunto da reforma tributária vem à tona no Brasil. Por causa disso, é imprescindível que o contador esteja sempre acompanhando as mudanças.

Um dos pontos fundamentais é dominar o cálculo de alíquotas e débitos porque, no fim das contas, todo empresário quer saber quanto vai precisar pagar de imposto. Quem define as alíquotas é o governo e o cálculo é feito a partir do faturamento do último ano da empresa. Para não ter erro, basta seguir sempre uma tabela do Simples Nacional atualizada. Consulte também o site oficial do Simples Nacional, pois lá estão todos os serviços relacionados ao cálculo e declaração para as empresas optantes por esse tipo de regime.

O que é o extrato do Simples Nacional?

O extrato do Simples costuma ser exigido pelos bancos para apurar o faturamento bruto mensal da empresa, portanto, é um item bastante importante. Por meio do site oficial, todas as empresas cadastradas no regime podem tirar o Extrato do Contribuinte Optante pelo Parcelamento Simples Nacional. Uma vez dentro da página, será preciso digitar o CNPJ ou CGC da empresa e o CPF do responsável, além do código de segurança que aparece no próprio site. Esse processo também pode ser feito por meio de um certificado digital, sobre o qual falaremos a seguir.

O extrato pode ser informado ao banco no mês de dezembro de cada ano. Ele automaticamente apresentará a informação de todos os meses do ano que forem escolhidos para exibição. Por exemplo, ao pedir o extrato de dezembro de 2016, você verá o faturamento dos outros meses de 2016.

Simples Nacional e o Certificado Digital

Antes de mais nada, é bom explicar que o certificado digital é um arquivo de computador. Ele contém um conjunto de informações relacionadas à empresa que emitiu o certificado e, além disso, possui a chave pública que corresponde à chave privada de posse da empresa. Ou seja, é uma ferramenta de segurança da informação. Um certificado de Nota Fiscal eletrônica pode ser usado, por exemplo, para que um funcionário emita notas em nome da empresa.

A partir do final de 2016, as empresas do Simples Nacional deverão usar o Certificado Digital para o e-Social. Com isso, também é importante que o contador se mantenha atualizado em relação a essa nova mudança. Não hesite em buscar sempre novas informações e referências, principalmente por meio do ITI (Instituto Nacional de Tecnologia da Informação), órgão do governo que administra e rege a Certificação Digital no Brasil.

Agora você já pode aproveitar os benefícios do Simples Nacional para sua empresa ou para seus clientes. As vantagens desse regime de tributação são várias e as facilidades realmente contribuem para que as micro e pequenas empresas possam crescer e prosperar.

Gostou deste assunto e quer mais conteúdos para se manter atualizado? Confira então outro post e entenda as novas regras do ICMS para 2016.

Nenhum comentário | Comente