VALID Certificadora
28\03\2018

Guia completo: saiba como montar loja virtual com segurança

O e-commerce é o mercado que mais cresce no Brasil. O aumento no número de lojas chega a 15% anualmente, isso ocorre pela alta lucratividade, facilidade de gerenciamento e menor impacto da crise. Isso torna montar loja virtual um ato excepcionalmente tentador para qualquer empreendedor.

Apesar da rápida expansão, esse ramo ainda não está saturado, pois o número de pessoas que adquirem produtos via internet também cresce exponencialmente. Dessa forma, é possível adquirir uma vasta clientela mesmo com bastante concorrentes.

Porém, a forma de planejar e gerenciar empreendimentos virtuais é completamente diferente de uma loja física. O marketing, segurança, atendimento, logística e outros fatores são estruturados de uma forma completamente diferenciada, pois tudo será feito à distância.

Caso você não tenha o conhecimento e os cuidados necessários, poderá não alcançar o sucesso almejado e arcar com prejuízos. Mas você pode ficar tranquilo! Aqui está um guia completo de como montar loja virtual de sucesso.

Nós trazemos, de forma clara, objetiva e bem detalhada, os seguintes tópicos:

  • como realizar o planejamento antes de abrir o negócio;
  • como garantir sua segurança contra invasores;
  • recomendações das melhores plataformas para criação da loja;
  • exposição de algumas dicas de marketing digital;
  • orientação de como lidar com clientes online.

Boa Leitura!

Planejamento para montar loja virtual

O planejamento é uma etapa essencial para a montagem de qualquer negócio. Todos os setores devem estar prontos desde o primeiro dia, caso contrário, as vendas não serão realizadas com sucesso. A seguir, você encontrará como arquitetar um projeto de e-commerce antes de colocar tudo em prática.

Lembre-se de que tudo deve ser bem registrado, senão informações valiosas poderão ser esquecidas ou perdidas.

Definição do ramo e produtos

Normalmente, o empreendedor virtual elege a mercadoria que será carro-chefe do negócio por preferência pessoal, entenderem dos produtos ou simplesmente escolhem aquele que acham ser lucrativo. Isso é uma falha grave de planejamento.

Primeiramente, é necessário realizar um estudo minucioso sobre cada ramo de e-commerce. Identifique quais estão saturados, quais permitem uma boa lucratividade e um crescimento futuro.

Por exemplo, imagine um ramo que não há lojas próximas de sua localidade de determinado produto, mas existe clientela disponível. Ao abrir um negócio nessa área você poderá economizar no frete e incorporar esses consumidores locais.

Outras formas de se diferenciar é conseguindo um fornecedor mais barato, disponibilizando mais meios de pagamento ou ter um marketing bastante atrativo. Você também pode se beneficiar se seus produtos forem o chamariz, oferecendo itens personalizados ou inovadores em comparações aos demais do mercado.

Mesmo que seu empreendimento não detenha uma peculiaridade distintiva, é possível conquistar triunfos se as demais características de sua loja forem impecáveis.

Como fazer uma pesquisa de mercado

Existe uma técnica específica para realizar uma pesquisa de mercado de forma completa e eficaz, é chamada de análise SWOT — ou matriz FOFA em português. Esse método analisa as Forças, Oportunidades, Fraquezas e Ameaças (eis a abreviação FOFA) do mercado.

Imagine um cenário em que você decida vender em loja online livros físicos. A análise SWOT seria realizada da seguinte forma:

  • forças: baixíssima tributação e possibilidade de grande lucratividade;
  • oportunidades: aumento da educação elevará o número de clientes;
  • fraquezas: mercado pode estar saturado;
  • ameaças: crescente utilização de livros eletrônicos.

É recomendável realizar essa análise anualmente, dessa forma, você poderá identificar a dinamicidade do mercado e se adaptar previamente às futuras mudanças.

Planejamento financeiro

O que não pode faltar antes de iniciar um negócio é a previsão financeira, pular essa etapa pode impedir o funcionamento completo da loja. O planejamento financeiro é mais amplo do que muitos pensam, pois, além de calcular o capital necessário, também é estipulado o lucro ou retorno.

Inicialmente, você deve calcular o investimento considerando, no mínimo, os seguintes fatores:

  • o custo de doze mensalidades da plataforma de e-commerce adotada;
  • gastos com divulgações por doze meses;
  • valor do estoque inicial acrescido de 50%, para se prevenir contra gastos extraordinários;
  • custos com estoque, frete e embalagens;
  • despesas com tributos;
  • uma reserva para imprevisibilidades.

Com a pesquisa de mercado realizada previamente, você poderá calcular uma estimativa de retorno. Procure estabelecer um cenário de vendas pessimista, um realista e um otimista, dessa forma você estará preparado para agir diante de qualquer situação.

É importante que você seja capaz de manter a loja ativa por pelo menos um ano. Isso porque alguns negócios podem levar esse tempo para se alavancar e consolidar clientes.

Idealize a logística e frete

Como o consumidor não buscará o produto pessoalmente, a logística se constitui como uma etapa muito relevante. Mercadorias que se atrasam, chegam amassadas ou são extraviadas poderão arruinar a credibilidade da loja.

Você pode optar por uma transportadora privada ou pelos Correios. Você deve fazer uma análise do custo-benefício do valor à sua escolha. O produto deve chegar em perfeito estado, mas o frete também não pode ser demasiadamente elevado.

Acompanhe seu desenvolvimento

Por fim, o empreendedor deve sempre tentar aprimorar sua loja. Diariamente surgem novidades tecnológicas, técnicas de vendas e novos produtos. Além disso, o mercado e gosto dos clientes mudam em pouco tempo.

É recomendável que você dedique uma hora de seu dia para pesquisar por novidades relacionadas ao tema. Você poderá se sobressair perante os concorrentes que não fazem o mesmo, como também não ficará ultrapassado no mercado.

Percebe-se que o planejamento deve ser constante. Apenas o projeto inicial não é capaz de cobrir o negócio a longo prazo.

Demais vertentes do planejamento

Os tópicos explicados anteriormente são elementos básicos para o funcionamento da loja, mas há outras vertentes a serem planejadas. Elas variam de acordo com o ramo determinado, podem alterar com o tempo e algumas podem inclusive ser implementadas posteriormente. São elas:

  • segurança: métodos de proteção tanto à loja quanto ao cliente. Inclui prevenções contra fraudes, furtos e invasões;
  • plataforma: domínio em que é montada e hospedada a loja;
  • marketing: estratégia de publicidade, propaganda e engajamento;
  • envolvimento com os clientes: forma de interação com sua clientela.

Métodos de segurança para loja virtual

Assim como uma loja física, crimes também podem ocorrer nas esferas da internet. De forma geral, existem programas maliciosos, conhecidos como malwares, cuja intenção é se instalarem nos servidores de empresas, órgãos públicos ou computadores pessoais para extrair ou corromper dados.

Especificamente para o e-commerce, há diversos riscos que as lojas estão sujeitas, entre elas estão invasões que objetivam:

  • corromper a estrutura do site;
  • utilizar recursos do sistema;
  • roubar informações do banco de dados, clonando cartões dos clientes;
  • adquirir outros dados para proveito próprio.

Assim como os hackers se atualizam, os sistemas de segurança também se modernizam. Confira uma lista e uma breve explicação de quais são os métodos mais eficientes para garantir a segurança do site:

Selos de segurança

Existem empresas que são especializadas em realizar auditorias para certificar que o site está protegido contra invasões. Ao contratar esse serviço, profissionais da área farão testes de vulnerabilidade no site, detectando brechas na sua segurança e após, erguem complexos escudos para sua loja.

No final do processo são disponibilizados selos de segurança para serem colocados em sua loja. Quando o cliente clica nesses selos eles são levados à página da empresa certificadora, onde é explicado todo o processo de auditoria e demonstrado porque o site é seguro.

SSL

Secure Socket Layer, SSL, consiste em certificações para lojas online que objetivam garantir a transmissão sigilosa e segura de dados. Sua tecnologia faz com que os canais sejam criptografados, tornando-os um complexo matemático de difícil falsificação.

Ao instalar esse serviço, será criado duas chaves criptográficas: uma privada, conhecida apenas pelo utilizador; e outra pública, que não necessita ser secreta. Elas criam um canal entre o servidor da loja e o navegador utilizado pelos usuários. Se ambas as chaves forem validadas e estiverem corretas, o certificado digital será emitido.

Você pode identificar quando um domínio está utilizando SSL quando o seu endereço inicia com “https”, adicionando-se um “S” no final ao invés de “http”. O navegador também pode trazer um cadeado dourado na barra de endereços.

Existem três espécies diferentes de SSL, suas finalidades dependem do negócio. Confira quais são elas a seguir:

  • SSL simples: criptografa a mensagem que foi inserida no site, tornando-a indecifrável para invasores;
  • SSL EV: lê as informações da empresa, indicando ao cliente que acessar seu domínio é seguro;
  • SSL Wildcard: permite que o SSL seja inserido nos vários subdomínios do empreendimento, sem custo adicional ou necessidade de criar novos SSLs.

O SSL é excessivamente utilizado nas lojas de sucesso, isso ocorre pela numerosa quantidade de vantagens garantidas por essa tecnologia, que vão muito além de uma simples segurança. Confira algumas delas a seguir:

  • previne roubo de dados: como os dados só podem ser lidos pelo servidor da loja, invasões e subtração de dados se tornam impossíveis para criminosos virtuais;
  • converte em vendas: o SSL também ajuda no ranqueamento de sua loja no Google, aparecendo entre as primeiras opções na busca orgânica;
  • facilita transações: para garantir segurança, algumas operadoras de cartão de crédito exigem a implementação do SSL para utilizar o serviço;
  • transmite segurança: os usuários se sentirão muito mais seguros para realizar transações ao saber que seu site está protegido;
  • valoriza a marca: as vantagens anteriores aumentam a credibilidade de seu empreendimento. Todos seus parceiros, clientes e fornecedores saberão que tudo relacionado à marca é confiável.

Versões de teste

Nem sempre as funcionalidades dos serviços de segurança operam conforme prometido, por isso, solicite um período de teste ou demonstração para verificar se o programa atenderá as suas necessidades.

Análise de Vulnerabilidades

A análise de vulnerabilidades não é um item obrigatório para montar loja virtual. Porém, é outra forma de diminuir as chances de ter seu site invadido.

Similar aos selos de segurança, os serviços de análise de vulnerabilidades identificam brechas que permitem a entrada de criminosos virtuais. Os proprietários são notificados dessas vulnerabilidades para que tomem providências.

WAF

O Web Application Firewall, WAF, é similar ao famoso firewall existente nos computadores caseiros. Ele filtra ou bloqueia acessos e conteúdos suspeitos. Caso identifique tentativas de invasão e de instalação de programas maliciosos, ele barra completamente a ação.

Plataformas de criação de e-commerce mais recomendadas

A plataforma é outro elemento excepcionalmente importante. É por ela que você administrará sua loja. Primeiramente, você deve entender quais são as classificações dessas plataformas, da seguinte forma:

  • Open Source: seu código é público e aberto, ou seja, você pode customizar qualquer detalhe que desejar. Porém, sempre que for necessário realizar alguma alteração é preciso contar com um programador experiente;
  • SaaS: mais comum no mercado, você assina o serviço e paga uma mensalidade. Não é necessário entender de programação e há constantes atualizações gratuitas;
  • exclusivas: você contrata programadores para criar uma plataforma única, feita exclusivamente para atender suas necessidades.

Existe um enorme leque de plataformas de e-commerce disponíveis, cada uma com diferentes características, aparências e modos de operação. Diante de tantas opções, nós recomendamos que você procure por aquelas que detenham as seguintes características:

  • bons recursos de SEO: é essencial que sua loja detenha boas posições nas pesquisas do Google e uma boa plataforma te auxiliará nessa tarefa;
  • visual customizável: ela deve permitir que você altere o visual sempre que quiser, podendo customizar o site conforme eventos importantes como Natal e Black Friday;
  • fácil implementação de SSL: diante de todas as vantagens do SSL, essa é outra peculiaridade a ser observada;
  • compatível com navegadores populares: quanto maior a acessibilidade ao seu site, maior será o número de visitantes e, consequentemente, clientes;
  • adaptável a computadores portáteis e celulares: o uso de celulares, tablets e notebooks está se tornando cada vez mais popular, por isso a plataforma deve tornar sua loja acessível por meio desses aparelhos;
  • integração com mídias sociais: ela também deve permitir que os usuários tenham acesso e compartilhem produtos pelo Facebook, LinkedIn, Google+ entre outras mídias.

Para facilitar sua busca, nós separamos algumas das melhores plataformas para instalar no seu e-commerce. Elas atendem todas as exigências acima e possuem excelente custo-benefício. Confira:

WooCommerce

O WooCommerce é a plataforma mais utilizada no mundo. No Brasil ela é aplicada em mais de 10.000 domínios. Sua estrutura consiste em um plug-in que deve ser instalado no WordPress, ele é totalmente grátis e permite um fácil manuseio de operações, como também possibilita uma customização bastante flexível, atendendo às necessidades de qualquer loja.

Magento

Esse é o segundo mais utilizado no Brasil, sendo usado por cerca de 5.500 domínios no país. Ele se tornou popular pela fácil e rápida forma de criação dos sites, além de contar com uma diversidade de opções na personalização da loja.

Ele também oferece assistência ao organizar seu inventário digital e é otimizada para funcionar bem em qualquer dispositivo, seja computador de mesa ou portátil.

Virtuemart

Pouco mais de 7% dos sites brasileiros foram construídos com essa ferramenta. Suas principais vantagens são a gratuidade e ampla compatibilidade. Seu código detém mecanismos de buscas, de acompanhamento do inventário e diversos plugins para lidar com frete e pagamentos.

OpenCart

Desenvolvimento para ser rápido, leve e de fácil gerenciamento, pois permite a administração de uma interface única.

Porém, seus diferenciais consistem no oferecimento de baixos custos na assinatura, possibilidade de os consumidores avaliarem os produtos e uma variada gama de métodos de pagamentos a serem instalados no e-commerce.

Prestashop

A popularidade dessa plataforma cresce rapidamente a cada dia e isso ocorre pela inteligência artificial desenvolvida pelos seus criadores. Ela analise a compra de itens por um cliente e sugere produtos relacionados, aumentando o interesse e tempo no site pelos visitantes.

6 principais estratégias de Marketing Digital para e-commerce novos

É de conhecimento comum que a internet está se tornando cada vez mais acessível e barata. Uma grande parcela dos usuários busca informações e efetuam suas compras de forma completamente online.

Por essa razão que o marketing digital também se tornou um instrumento de adoção obrigatória para qualquer um que deseja alcançar sucesso com seu comércio, seja uma loja virtual ou física.

Apesar de todas as empresas consolidadas no mercado já possuírem um marketing digital bem estruturado, nós expomos 6 táticas para novos comércios eletrônicos se destacarem no mercado.

1. Transmita segurança

Compras virtuais podem ser perigosas. Há milhares de sites falsos, vendedores duvidosos e empresas fantasmas. Por isso que os consumidores buscam maneiras de se certificar quais lojas são seguras para adquirir produtos.

Para demonstrar confiabilidade e credibilidade, utilize um visual limpo para sua loja, coloque campos fáceis, informações claras sobre os produtos e posicione abas de forma que o acesso seja fácil.

Outra forma de transmitir maior segurança, exponha de forma destacada em todas as páginas os selos e símbolos de blindagem dos serviços de segurança contratados.

Também faça questão de demonstrar que o site está protegido por certificado SSL. Expor essas informações pode aumentar as vendas em até 15%.

2. Invista em marketing de conteúdo

O marketing de conteúdo consiste em uma tática peculiar. Seu conteúdo vai além de uma simples exposição da marca, seu texto ajuda o consumidor a resolver um problema, criando uma relação de confiança entre a pessoa e a empresa.

O indivíduo criará um relacionamento com sua marca e, no momento em que ele precisar adquirir um produto, se lembrará de sua loja e optará pelo seu serviço.

Como o assunto é bastante complexo, é necessário procurar por empresas especializadas nessa modalidade de marketing. Elas demonstrarão como isso pode aumentar suas vendas e fidelizar a clientela de forma eficiente.

3. Aplique estratégias de SEO

Search Engine Optimization — SEO, que em português se traduz como otimização para mecanismos de busca, é um conjunto de táticas que melhoram o posicionamento do seu site nos mecanismos de busca, com foco nos mais utilizados, como o Google.

O resultado é obtido a médio ou longo prazo, pois é necessário que o Google encontre e avalie seu site. O tempo médio para efeitos é de três meses, após esse prazo, você observará um aumento exponencial de visitantes em sua loja. Alguns exemplos dessas estratégias são:

  • utilizar links redirecionados para outros conteúdos;
  • nomear fotos dos produtos com palavras-chave relevantes;
  • realizar parcerias para que sua loja possua links em outros sites.

Outra ferramenta de grande importância é a criação de um blog. Com a divulgação de um conteúdo relevante, utilização apropriada de palavras-chave e direcionamentos corretos, você poderá aplicar todas as estratégicas de SEO de forma plena.

Além disso, o blog permite que você una a estratégia de SEO com o marketing de conteúdo, garantindo o engajamento de sua clientela e aumentando suas vendas.

4. Seja ativo nas redes sociais

Atualmente o Facebook, Instagram, Twitter, LinkedIn e outras redes sociais se tornaram parte da vida de quase todos os cidadãos, por isso elas são aliadas indispensáveis para divulgar sua marca e produtos.

Porém, lembre-se que os usuários não estão lá somente em busca de produtos, mas sim para se relacionar. Portanto, o marketing deve ter uma abordagem mais sutil, como no próprio marketing de conteúdo.

5. Disponibilize um atendimento personalizado

É bastante comum que surjam dúvidas aos clientes de sites e um atendimento robotizado pode não ser capaz de solucionar seus problemas. Por essa razão, mantenha vários canais de atendimento personalizados e de fácil acesso.

Esses canais podem ser chat online, redes sociais, e-mail ou até mesmo por WhatsApp. Essa estratégia também demonstrará como a loja preza pela sua clientela, aumentando a fidelização dos mesmos.

6. Ofereça versão teste

Assim como recomendamos você utilizar versão teste dos sistemas de segurança, você pode usar da mesma estratégia a seu favor.

Certas categorias de produtos permitem o acesso a demonstrações ou período de teste e não hesite em fazê-lo se for possível. Esses produtos, normalmente softwares ou serviços eletrônicos, como antivírus, programas de edição de imagem, serviços de streaming de música ou vídeo etc.

É muito mais fácil montar uma proposta de venda de produtos que os consumidores já experimentaram e confirmaram por si próprios que atenderá suas necessidades.

Também recomendamos requisitar um meio de contato dos clientes (como e-mail) ao oferecer demonstrações, pois assim você terá oportunidade de informá-los sobre o produto e converter vendas futuramente.

Definição do público ideal para o seu novo negócio

O lojista deve estudar e identificar o comportamento de seus consumidores, pois de nada adiantaria ter uma loja impecável se você não consegue angariar um bom número de clientes. Para encontrar o público-alvo ideal para seu empreendimento, é necessário levar em conta os seguintes critérios:

  • comportamentais: consiste nos gostos pessoais da clientela, preferência por preço e características do produto;
  • demográficos: idade, sexo, classe social, profissão e grau de escolaridade;
  • geográficos: localização, quais estados são efetuadas mais compras;
  • psicográficos: valores éticos ou morais e estilo de vida.

Para coletar essas informações, realize testes nas redes sociais, faça perguntas aos seus visitantes ou envie pesquisas ao e-mail de seus clientes (se os mesmos permitirem). Dessa forma, você entenderá o que os satisfaz ou não, como pode melhorar seus produtos e aprimorar sua loja. Uma ferramenta bastante útil para realizar pesquisas é o Google Customer Survey.

Com as informações em mãos, estude-as e faça as alterações necessárias, adotando linguagem e alterando os produtos conforme os gostos de seus clientes. Lembre-se de sempre utilizar indicadores de acesso e vendas antes e após as mudanças. Assim, você poderá identificar se os impactos alcançaram ou não os resultados almejados.

Montar loja virtual não é uma tarefa simples, assim como qualquer outro empreendimento. É necessário assumir riscos, ter paciência, cuidado, se dedicar e sempre se manter atualizado. Porém, ao seguir este guia, você terá muito mais assertividade, determinação e segurança em seu negócio.

Percebe-se que a segurança é um dos pontos mais importantes do e-commerce. Por isso, entre agora em contato com a VALID Certificadora e saiba mais sobre os Certificados Digitais SSL.

Nenhum comentário | Comente

 

Os comentários estão encerrados.