VALID Certificadora
12\09\2017

Segurança em lojas online: 7 passos para evitar fraudes

O e-commerce se tornou um dos principais meios de vendas no mercado brasileiro. Cada vez mais, consumidores preferem a praticidade da web para fazer compras. Mas, se de um lado isso representa uma oportunidade para o negócio realizar novas transações, também reflete em um aumento dos riscos envolvidos com ataques digitais e tentativas de invasão.

Para garantir que a experiência dos clientes seja protegida contra qualquer ameaça, o negócio deve investir em estratégias de segurança modernas e abrangentes. Elas reduzem riscos e tornam as páginas web do empreendimento mais confiáveis.

A fim de auxiliá-lo a atingir esse objetivo, preparamos 7 dicas de segurança em lojas online. Confira!

1. Utilize Certificados Digitais

Os Certificados Digitais tornam as comunicações mais seguras e confiáveis. Investindo nessa ferramenta, o negócio reduz as chances de dados serem capturados durante transações e, com isso, de expor informações privadas.

Um dos modelos que o negócio pode adotar é o certificado SSL. Ele é um protocolo que criptografa todas as comunicações entre o computador do usuário e um site ou serviço web. Como apenas as duas máquinas possuem as chaves para descriptografar os conteúdos, não há como alguém interceptar o envio e o recebimento dos pacotes de dados.

Durante as vendas, o Certificado Digital possui um papel-chave. Ele permite que os clientes enviem dados privados, como número de CPF e cartão de crédito, para páginas web tendo a certeza de que apenas os sistemas do negócio terão acesso a esses registros.

2. Tenha uma política de backup de dados

O backup de dados é fundamental para proteger informações digitais de ataques, problemas de hardware e de software. Crie uma rotina a fim de que todos os bancos de dados e as informações críticas do seu e-commerce sejam salvos em locais confiáveis e de fácil acesso.

O ideal é que cada backup seja criado em intervalos regulares e salvo em mais de um local. Para garantir que os dados fiquem em um ambiente seguro, crie regras de acesso aos registros, limitando o número de pessoas que podem visualizar os backups. Além disso, sempre que possível, criptografe o conteúdo dos backups.

3. Crie mecanismos de controle de acesso

Dependendo do tamanho de uma página de e-commerce, várias pessoas podem ter acesso a ferramentas de gestão e modificação de dados. Para que o gestor seja capaz de manter o controle sobre a maneira como a página web é gerenciada e impedir que uma conta comprometida possa causar um grande impacto na loja online, é importante ter uma política de controle de acesso a recursos administrativos.

Essa política deve limitar o acesso ao mínimo possível para cada usuário. Evite distribuir privilégios não necessários e sempre faça uma revisão daqueles que já foram dados, evitando que o comprometimento da integridade de uma conta possa expor o negócio.

4. Instrua os seus usuários a terem boas senhas

A segurança em lojas online também passa pelas senhas que são utilizadas pelos usuários. Instrua todas as pessoas que possuem contas cadastradas no seu e-commerce a criarem senhas com variação entre letras maiúsculas e minúsculas, números e símbolos.

Essa regra deve valer tanto para clientes quanto para os profissionais responsáveis pela gestão da página. Utilizando senhas complexas, as chances de um ataque via força bruta ter sucesso são reduzidas drasticamente.

5. Implemente um intermediador de pagamento com alta qualidade

Muitas empresas investem em um sistema de pagamento online para gerenciar as vendas e transações realizadas em seu e-commerce. Esse tipo de solução diminui a necessidade do negócio de construir uma solução de pagamento própria, além de facilitar a gestão e o recebimento de valores.

Porém, a escolha por um intermediador deve ser feita com cuidado. A companhia precisa conhecer as opções disponíveis do mercado e avaliar como são as suas regras de segurança digital e privacidade online.

A integração de soluções de terceiros em uma página web pode tornar mais complexa a gestão de segurança em lojas online. Portanto, faça uma avaliação prévia sobre a maneira como os dados de usuários são gerenciados pelo intermediador de pagamentos e garanta que a sua escolha não vai comprometer o negócio.

6. Monitore recursos

Para maximizar as chances de a política de segurança em lojas online ter o sucesso esperado, a empresa pode utilizar sistemas de monitoramento, como o firewall. Eles fazem uma análise em tempo real de todos os dados enviados e recebidos nas páginas do negócio, avaliam o comportamento de contas e as requisições feitas por dispositivos a fim de identificar tentativas de ataque, invasão ou roubo de dados.

Os sistemas de monitoramento são importantes para evitar que o negócio sofra um ataque e não consiga responder rapidamente. Com o auxílio de alertas automáticos, o empreendimento pode identificar vulnerabilidades e brechas de segurança com agilidade.

Assim, se algo ocorrer, o gestor poderá tomar logo as medidas cabíveis de mitigação de riscos, evitando prejuízos e o vazamento de informações de terceiros.

7. Mantenha sistemas atualizados

Páginas de e-commerce são gerenciadas a partir de sistemas de gestão e proteção de dados complexos. Em muitos casos, eles são atualizados frequentemente por desenvolvedores para evitar que vulnerabilidades de segurança sejam exploradas por terceiros, comprometendo a capacidade do negócio em manter um serviço web funcional e confiável.

Crie uma rotina para atualização da sua página de vendas. Garantindo que as correções de bugs e demais atualizações sejam instaladas com rapidez, a empresa torna a sua política de segurança em lojas online mais robusta e confiável. Todos os usuários ficarão menos expostos a qualquer falha que possa comprometer a sua privacidade.

Ao mesmo tempo, manter sistemas atualizados garante o acesso rápido a novas funções. Elas criam mais possibilidades para a loja online do empreendimento e, com isso, mantêm o negócio mais competitivo.

Hoje, a segurança de lojas online é um investimento estratégico, que auxilia o negócio a reduzir danos e manter-se com alta performance e confiabilidade. Se você quer saber como continuar a proteger os seus serviços de TI e ainda receber as nossas dicas sobre tendências da área, curta a nossa página no Facebook!

Notícias relacionadas:

Nenhum comentário | Comente