VALID Certificadora
14\10\2016

Assinatura digital e hash são a mesma coisa?

Assinatura digital e hash são a mesma coisa?

Na última década, várias atividades — de emissão de documentos a envio de arquivos e transações financeiras — passaram a ser executas a partir de meios digitais. Ao mesmo tempo, cresceu a necessidade de ferramentas que pudessem garantir a confiabilidade dos dados, pois as atividades que envolviam informações sensíveis precisavam ser executadas com segurança.

As assinaturas digitais, junto com os hashs, permitem a validação de dados digitais com alta precisão. Quer saber como essas 2 técnicas de segurança se relacionam? Então leia este post e saiba mais sobre as funções de hash e os certificados digitais.

Qual é a importância da criptografia para os serviços computacionais?

Os dispositivos eletrônicos são adotados em várias atividades corporativas. Nesse cenário, em que várias aplicações são utilizadas para a manipulação de dados com alto valor agregado, empresas devem investir em soluções que permitam o envio e o recebimento de informações sem que elas possam ser expostas a terceiros.

Diante disso, diversos algoritmos de criptografia foram desenvolvidos nas últimas décadas. Os mais seguros garantem que qualquer informação possa ser acessada rapidamente em meios eletrônicos, sem que ela seja alterada por terceiros ou enviada por um remetente não autorizado. Assim, as pessoas envolvidas em uma comunicação realizada por meio de conexões digitais terão a certeza de que estão lidando com registros verdadeiros.

Esse princípio pode ser aplicado, por exemplo, nos certificados digitais. Utilizados para a validação de identidades na web e em ferramentas de TI, esses certificados devem possuir uma segurança complexa. Assim, eles podem dar a segurança necessária para a validação de dados corporativos.

Para garantir que a validação de informações seja feita rapidamente, empresas costumam utilizar técnicas de criptografia assimétrica. Por meio de uma chave pública e um chave privada, é possível criptografar uma informação e garantir que somente as pessoas corretas terão acesso aos dados. Assim, a confidencialidade de um registro é garantida sem que a troca de dados represente um risco ao usuário.

O que é uma assinatura digital?

A assinatura digital é um método de verificação que faz uso das técnicas de criptografia assimétrica. Ela permite que pessoas possam analisar a validade de um conteúdo com uma chave pública. Assim, trocas de dados passam a ter a sua autenticidade, a sua integridade e a sua não repudiação garantidas com mais precisão.

A assinatura digital é gerada por meio de uma chave privada, que é guardada pelo gerador de uma mensagem. Por meio da sua chave pública, outras pessoas podem verificar a veracidade do remetente, garantindo que o conteúdo foi enviado de uma fonte confiável. Para que a segurança seja ampliada, o usuário também pode criptografar a sua mensagem, criando uma camada de proteção adicional.

Um dos usos mais comuns das assinaturas digitais em mercados brasileiros é durante o envio de dados para a Receita Federal. Durante a declaração e o envio do Imposto de Renda, o contribuinte pode utilizar um certificado digital para garantir que a sua declaração não foi criada por terceiros. Consequentemente, a declaração será mais confiável.

As assinaturas digitais também são utilizadas por empresas. Vários sistemas de emissão de notas fiscais eletrônicas usam esse sistema para a validação de dados. Assim, tanto órgãos públicos quanto empresários e consumidores podem avaliar a veracidade de um documento financeiro em ambientes digitais.

Quais são as características de um hash?

As funções de hash são um mecanismo fundamental para garantir a implementação de sucesso de um algoritmo de hashing. Ele dá mais agilidade e velocidade para os processos de criptografia de mensagens e para a assinatura digital de documentos. Assim, trocas de dados podem ser realizadas com a segurança e a velocidade necessárias para os tempos modernos.

Uma função de hashing também é conhecida como:

  • Função de Condensação;
  • Message Digest;
  • Função de Espelhamento Unidirecional;
  • e One-Way Hash Function.

Ela funcionará, em meios digitais, como uma impressão digital, gerando um número de tamanho fixo, chamado de valor hash ou digest.

Para que seja gerado, o algoritmo da função de hash analisa um conteúdo e, a partir dele, cria um registro verificador. Consequentemente, se a informação for alterada por terceiros, será possível rastrear a alteração facilmente.

Nesse sentido, as funções de hashing são empregadas, por exemplo, para a validação de downloads de arquivos muito grandes. Quanto um arquivo é disponibilizado para download, a empresa pode criar uma chave pública. Por meio dela, o usuário que realizar o download dos dados será capaz de avaliar a integralidade das informações a serem baixadas.

As aplicações dos algoritmos de hash também estão presentes no meio corporativo. Elas permitem a criação segura de boletos e de certificados digitais e a assinatura de notas fiscais com mais agilidade.

Como tornar as atividades digitais mais seguras?

Os algoritmos de segurança podem ser empregados em vários empreendimentos. Nesse sentido, os mecanismos de validação podem prover negócios de vários setores, tornando comunicações, emissão de documentos e outras atividades mais confiáveis. Assim, o envio de mensagens é feito com maior sigilo, controle e integralidade.

Para quem disponibiliza dados para download, a criptografia permite o envio e a validação de informações por vários canais com a garantia de que qualquer modificação não autorizada será rastreável. Para quem trabalha com a gestão dos bancos de dados, é possível utilizar algoritmos de hashing para tornar os arquivos disponibilizados na nuvem mais confiáveis.

Da mesma forma, profissionais liberais ou empresas que utilizam sistemas de TI para a emissão de notas fiscais ou envio de documentos podem ser impactados profundamente com a adoção de sistemas de segurança digital. Com os certificados digitais, parceiros comerciais e clientes poderão validar um relatório, NF-e ou outro tipo de documento corporativo com mais segurança, tornando a troca de informações mais segura.

Trabalhando juntos, as funções de hash e os certificados digitais podem tornar as rotinas de vários empreendimentos mais seguras e confiáveis. Consequentemente, os negócios poderão migrar as suas atividades para meios digitais com maior segurança e produtividade.

Agora é a sua vez: a sua empresa já utilizou algoritmos de certificação dados? Qual foi a sua impressão? Deixe um comentário e compartilhe as suas experiências com os nossos demais leitores.

 

Nenhum comentário | Comente

 

Os comentários estão encerrados.